O tempo e a pandemia

Areopago-Irineu-Tempo-e-Pandemia

Dois bilhões, cento e setenta e nove milhões e quatrocentos e quarenta mil segundos é o tempo que já vivi, desde que deixei o mundo quentinho e confortável no útero de minha mãe. Impossível precisar. O ponteiro dos segundos já deu mais alguns passos. O tempo é indefinível. Desisti de defini-lo. Por mais veloz que sejamos, impossível alcançá-lo. Por mais poderosos, impossível detê-lo! Quem vive a correr atrás do tempo, perde tempo! Jamais o alcançará.

Tempo e número devem pertencer à mesma família. Não imaginamos o fim, nem de um e nem de outro. Ambos são obras da criação “ex-nihilo”, ou seja, a partir do nada, do zero.

A Filosofia sempre se ocupou de discutir, porém, consenso nunca houve. Ah! Santo Agostinho, teólogo e também filósofo, tentou uma conciliação entre o Cristianismo e a Filosofia Grega. Dentre tantas indagações sobre o tempo, ele que viveu nos séculos IV e V da era cristã na famosa obra Confissões registrou a célebre e conhecida reflexão:

O que é o tempo? Se ninguém me perguntar, eu sei; se o quiser explicar a quem me fizer a pergunta, já não sei. (Continua)… Se nada sobreviesse, não haveria tempo futuro, e se agora nada houvesse, não existiria o tempo presente.
Continua válida a colocação agostiniana.

Mas, atualizando…

Durante a pandemia de covid-19 o que se pode dizer? Antes valia afirmar que estava numa correria danada, sem tempo para descanso. Agora não. O tempo sobra e muito. Pense bem.

A Bíblia diz que para tudo há um tempo, para coisa há um momento debaixo dos céus: tempo para nascer, e tempo para morrer; tempo para plantar, e tempo para arrancar o que foi plantado;(…) tempo para rasgar, e tempo para costurar; tempo para calar e tempo para falar. (Eclesiastes 3, 1-7)

Eu fiquei pensando: E acima dos céus (já que se refere a debaixo dos céus) há tempo também?

Aquilo que é, já existia, e aquilo que há de ser, já existiu; Deus chama de novo o que passou. (Eclesiastes 3,15)

Não nos cansemos de fazer o bem, por que a seu tempo colheremos, se não relaxarmos. (Gálatas 6,9)

Administrar o tempo, fazer o bem. Deixar o passado dele se cuidar. No tempo próprio haveremos de colher o que plantamos.

Oito horas para trabalhar, oito para dormir e oito para o lazer, disposição sensata. Trabalhar o tempo todo é atitude doentia. Descansar, dormir o tempo todo é doentio também, inaceitável. Nesta pandemia a divisão ficou bagunçada. Todos almejam a hora de acabar o isolamento social, recuperar a alegria de conviver normalmente e se solidarizar nas tribulações. A proximidade uns dos outros e o toque voltarão triunfantes.

Ao organizar os meus alfarrábios, encontrei um manuscrito. Parecia caber como uma luva no texto para o Areópago. Utilizei-o no início, não ornou. Depois no meio do texto, não harmonizou. Enfim, na parte final do tecido utilizo-o. Texto é tecido, sinônimos.

Ei-lo:

“Senhor, erraste os cálculos. Há um engano geral: Dias curtos demais, horas curtas demais. Vidas curtas demais. Tu estás fora do Tempo, Senhor, sorris ao ver-nos brigar com ele e sabes o que fazer. Não te enganas quando distribui o tempo aos homens. A cada um dás o tempo de fazer o queres que faça. Mas é preciso não perder tempo…Não esbanjar tempo…Não matar o tempo. Pois o tempo é um presente que nos dás. Presente perecível. Um presente que não se conserva.”

Reflitamos:

Não somos donos do tempo. Um dia, por ele seremos consumidos. Reconhecendo inexoráveis estas afirmativas, conformemo-nos. Por mais que sejamos matemáticos ou físicos, o tempo cronológico já foi suficientemente debatido e ajustado: “O modelo Juliano dividiu o ano em 365 dias – equivalente ao ciclo solar conhecido à época – e 12 meses. Em 1582, o papa Gregório XIII corrigiu imprecisões e estabeleceu o modelo atual, o gregoriano.”

Vivamos, portanto, segundo o calendário vigente, gregoriano, submetendo-nos ao Altíssimo: onisciente, onipotente e onipresente. Respiremos paz e liberdade enquanto nos favorece o tempo a viver.

Peregrinos, caminhamos com destino à eternidade – tempo sem começo e sem fim. Tempo da vida eterna!

Separamos outros artigos que talvez possa interessar

41 respostas em “O tempo e a pandemia”

Me ocorreu a frase do caricato e finado cartola Saopaulino, Juvenal Juvêncio, ao ser indagado o porquê de não insistir em ter o Morumbi como sede da Copa do mundo. Disse ele: “Vocês vão ver, o tempo é o senhor da razão”.

Excelente texto para refletir …. o tempo é relativo, em todas as suas formas. Gastar bem o tempo é tão difícil !!! Desperdiçamos com coisas fúteis e, quando entendermos isso, não teremos tempo pra mais nada.

“Todos os dias quando acordo
Não tenho mais
O tempo que passou
Mas tenho muito tempo
Temos todo o tempo do mundo
Todos os dias
Antes de dormir
Lembro e esqueço
Como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder”

Legião Urbana – Tempo Perdido

Fiquei a pensar, será que usufruímos com sabedoria o tempo a nós destinados? Vou prestar mais atenção no tempo e em tudo que nos rodeia. Isto é a única coisa possível aos mortais.

Parabéns pelo belo texto Irineu !
Como sempre, suas palavras nos fazem parar para pensarmos um pouco na vida. Isso é um tempo bem aproveitado.
Aguardo ansiosamente pela sua próxima provocação.
Forte abraço.

Parabens Irineu, esse texto está excelente, faz a gente refletir refletir refletir. Tem nos dado ajuda em entendermos se estamos fazendo do jeito certo ou não. Depois q td passar quero ser diferente praticando o q aprendi desse momento. Gra de abraço.

O tempo nos faz refletir e analisar se estamos realmente “gastando” o tempo como deveríamos. Um momento importante esse que estamos passando, e que possamos ser melhores conosco após essa pausa de tempo “perdido”.

Sensacional!Tempo é vida, vamos aproveita-lo da melhor maneira até o dia em que Deus permitir.

Parabéns meu amigo, belíssimo texto.
Com certeza o tempo tem te deixado cada dia mais sábio e harmonioso no expressar de suas idéias.
Abraços

Amigo Irineu, mais uma vez Parabéns pelo texto que nós remete a reflexões.
Só tenho uma certeza.: “A todo momento é TEMPO de fazermos o BEM.” Abraços

Obrigada pelas palavras Irineu!
Seu texto faz refletir sobre o que estamos fazendo do nosso tempo, se bom ou mau uso, faz lembrar a importância do bem viver cada dia, e lembra também que tudo passa…

Bela reflexão Irineu, como sempre.
Importante como viver o tempo presente, construindo um mundo novo, em busca do destino definitivo, em que o tempo não mais será um fator limitante.
Abraços.

Irineu, suas palavras me faz refletir mais ainda …como vc disse, temos todo o tempo do mundo agora! Tempo de ver o que realmente é importante em nossas vidas. Kairós…tempo de Deus! Um abraço carinhoso amigo💕

Mais uma vez, parabéns. Não podemos economizar o tempo mas, não podemos gasta-lo sem perspectivas, objetivos, olhos no futuro. Agradecer a Deus, sempre, a alegria de um novo momento.
Viver, só por agora, graças a Deus.
Um grande abraço.

Incrível, delirante até Irineu! Impressiona ver como você trabalha com as palavras, o tema, as verdades do dia a dia. Você consegue tocar nossos pensamentos e sentimentos de uma forma incrível. De obrigada, mais uma reflexão profunda a ser feita. Parabéns!

Amigo Irineu, seus escritos sempre me encantam. Penso que esse tema, tem viajado por muitas mentes, que a todo tempo correm para alcançar à tempo o pouco tempo. Estou sempre me perguntando se o tempo do tempo mudou, penso que o minuto não tem mais sessenta segundos, tão ligeiro passa o tempo. Caetano Veloso na sua música
Tempo Tempo Tempo, Diz que ele é compositor de destinos e tambor de todos os rítmos
Perfeita sua reflexão que tocou no tempo em que vivemos, esperando por esse tempo, que fará desaparecer esse vírus!!
Grande abraço!

É Sr. Irineu, esse tal de “tempo” acaba com todos. Procuro não me preocupar muito com ele, mesmo assim, penso muito no futuro. Isso chega me consumir por dentro, cada 24 horas que passam fico mais ansioso, tanto no lado profissional, quanto pessoal. Eu vivo em uma corrida contra o tempo, pois vim de família pobre. Acredito que pra conseguir corrigir o atraso desse tempo, será necessário correr atrás do tal “tempo”, .. Ótimo texto.

Oi Irineu que belo texto…Me fez lembrar de um texto que li cujo o autor é desconhecido “Tempo” ….”Ontem é passado,hoje é presente e o amanhã pertence a Deus ”
O tempo é um presente diário que devemos viver intensamente no “AQUI AGORA” fazendo a experiência da vivência do Reino de Deus…Parabéns !E obrigada por partilhar conosco de forma gratuita este gênero literário a qual o Senhor o confiou de forma didática e filosófica…
Bela reflexão!

Parabéns sr Irineu, que belo texto.
Uma grande lição para todos nós que me fez recordar uma música de Thiago Brado…
…. Por isso ame mais
Abrace mais, pois não sabemos quanto tempo temos pra respirar
Fale mais.
Ouça mais
Vale a pena lembrar que a vida é curta demais……
Que Deus abençoe o sr Irineu abundantemente, por nos dá de presente essas belas reflexões.
🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌

Bom! Amando; e meio rápido “tempo”; obs além Irineu, Maurício, Vanessa, Gerisvan… Deus dono de tudo e seu tempo sempre aberto que até lembrou-me da minhas vizinha rua aqui no peri alto, Alfarrobeiras e com certeza Irineu deu mais cor ao texto e maior proveito a todos nós. Obg; Deus nos ilumine “sempre no tempo de agora que não ha hora pra amar…”
c’f

Caro Irinas
Realmente o tempo é tudo na nossa vida, nem sempre sabemos usa-lo da maneira correta
Parabéns pela escrita meu eterno jovem
Fraternos abraços
Juracy…

Bem sublinhado meu amigo e colega Irineu de Lyon. Parabéns pela sua reflexão de extrema importância. Na verdade, o tempo é infinito e passa de vez sem retornar, é como água que correr e não volta atrás. É indispensável sabermos aproveitar bem do tempo. A pandemia chegou e alterou tudo, até o nosso tempo claro cronológico. Muito obrigado pela reflexão e continua sempre nos iluminando com seis belos pensamentos. Que Deus lhe abençoe e com toda a familia. Paz e bem. Assim seja. Abraço

Grande amigo Irineu, de profundas e grandes inspirações!

No percurso desta agradável leitura me ocorreram frases da música de Reginaldo Bessa, entre elas: “O tempo não para no Porto, não apita na curva, não espera ninguém!”

E entre seu andar inexorável e nossas inquietações me ocorreu ainda outra lembrança, que por perdida no tempo (ah! sempre o tempo!) não me recordo a autoria, onde dizia que ” O passado e o futuro se confundem na eternidade!”.

Belo mistério! Bela abordagem!

Parabéns caro amigo Irineu Uebara, por haver dedicado parte do seu precioso tempo pandêmico, para reconher em tempo o que foi, é e será o tempo. Creio, sinceramente, que de acordo com interesses particulares, muitas vezes briguei, não com o tempo, mas, com o seu servidor, que é o relógio. Embora estático como peça, o que nos impede de fazer qualquer mal, ao contrário é sempre util, seu maquinário, ora é lento, se quisermos pressa, ora é apressado, quando queremos dormir mais um pouquinho. Contudo, como posso culpá-lo, se feito foi para marcar e não atrapalhar o tempo. Uma pausa para “desculpar” mesmo não tendo o relógio culpa alguma, pois, ele está sendo fiel cumpridor do seu dever. Mas, como ser humano, a exemplo de muitos irmãos, também procuro, vez ou outra, arranjar um culpado, ainda mais se o “culpado” é um inerte objeto. Neste particular, até mesmo para vestir a carapuça, seria bom perguntar: É se cada um usasse o pobre relógio aleatoriamente, de sorte que sua hora fosse aquela do seu interesse? Seria, sem dúvidas, uma bagunça geral e a vida perderia até se sentido de justiça. Pensando bem é melhor deixar como está aquele que serve de parâmetro para conferir nossa existência e, até mesmo, para que tenhamos, com muita sobriedade, capacidade para julgar-nos se fomos fieis, com o uso do tempo que nos foi dado para sermos bons, regulares ou péssimos CRISTÃOS. Obrigado irmão IU, por ter oferecido um belo mote para reflexão.

Brilhante!!! Nunca tinha parado para refletir sobre o significado de “tempo”. Após a leitura já saberia como defini-lo: tempo é vida! E o tempo de cada um, nessa pandemia, só Deus sabe. Vivamos, portanto, nosso tempo da melhor forma possível. Como tudo é do Pai guardemos, diariamente, um pouco de nosso tempo para agradecê-lo. A única certeza que nós cristãos teremos é que lá o nosso tempo será eterno…

Ganhamos uma ampulheta, assim q saímos do útero, já determinando nosso tempo, e bora usar da melhor maneira sempre…
Ótima reflexão. Como sempre, texto fantástico! Obrigada Irineu

O tempo nos consome… mas devemos estar cientes que entre plantar e colher existe o tempo de cuidar e regar … parabéns. Ótimo texto…

Sempre quando leio você, eu me pergunto aonde eu estou? Mas lembre sempre que os seus textos nos colocam numa êxtase do nosso próprio íntimo e isso nos leva a contemplar realmente as maravilhas de criador. Parabéns pai pelas colocações.

Há de se pensar no tempo oque fazemos e o que planejamos fazer. Pois já faz algum tempo que deixei de planejar e sigo assim como diz a musica do Zeca Pagodinho deixa a vida me levar. Quanto tempo já passou desde que deixamos a cidade em que nascemos vida sofrida dos nossos pais mas graças à Deus eles conseguiram nos passar os valores que realmente importa o respeito gratidão e fé. É o que realmente importa nesse tempo que estiveram aqui entre nós sinto orgulho e agradecida pelo tempo que tive com eles. Saudade imensa nos aguarde pois creio que um dia todos estaremos juntos novamente.

Parabéns meu amigo Irineu, nesse texto tão maravilhoso eu me lembrei de uma poesia de Carlos Drummond de Andrade que fiz assim:
O Tempo

“Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um individuo genial.

Industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar
e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação
e tudo começa outra vez, com outro número
e outra vontade de acreditar
que daqui para diante tudo vai ser diferente.

Para você, desejo o sonho realizado,
o amor esperado,
a esperança renovada.

Para você, desejo todas as cores desta vida,
todas as alegrias que puder sorrir,
todas as músicas que puder emocionar.

Para você, neste novo ano,
desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
que sua família seja mais unida,
que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas…
Mas nada seria suficiente…

Então desejo apenas que você tenha muitos desejos,
desejos grandes.

E que eles possam mover você a cada minuto
ao rumo da sua felicidade.”
(Carlos Drummond de Andrade)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.