Tudo é graça!

Areopago-Irineu-Tudo-e-Graca

O celular, hoje, é companhia obrigatória! Queiramos ou não, rendemo-nos à praticidade por ele propiciada para, não só nos comunicar de várias formas, como registrar fotograficamente momentos interessantes, encetar pesquisas; saber o Santo e o Evangelho do dia, lendo-os e meditando-os; enfim, é, de certo modo um EPI – equipamento de proteção individual nesse globalizado mundo.

Pois é. De vez em quando esqueço o celular no carro quando o transporte dele nos bolsos atrapalha. Aconteceu recentemente.

Ao chegar em casa, lembrei-me de uma mensagem que tinha que transmitir por Whatsapp. Ao procurar o celular não o encontrei. Ficou no carro. Tive que ir até a garagem. Moro no 17º andar. Às pressas, peguei apenas a chave do carro e desci.

Ao sair do elevador, uma funcionária do condomínio, me cumprimentou toda sorridente:

— Boa tarde, (Sr.) Irineu! O que ocorreu, esqueceu de colocar a máscara?

Logicamente, aquela chamada de atenção me pegou desprevenido. Chateara-me. Pensei em me justificar. Dizer que era só por um minutinho, não precisando usá-la. A consciência me acusou e, envergonhado, lhe disse:

— Boa tarde, você tem toda a razão! Mereço um puxão de orelhas.

Rimos. Ao abrir o carro, lembrei-me de que no porta-luvas havia umas máscaras de reserva. Ainda bem.

Devidamente mascarado, dirigi-me, a pé, à estação do metrô para ir à Praça da Sé, na livraria Paulus, para adquirir o livro O Banquete do Cordeiro – A missa segundo um convertido. Autor Scott Han. Para uma amiga protestante que trabalha com a gente num projeto da Caritas Arquidiocesana, Região Belém.

Sentei-me num banco individual reservado a idosos. Ainda bem que havia pouca gente. Nada de aglomeração.

No banco próximo, observada a distância adequada de prevenção contra a Covid-19, um casal conversava em alta voz. Parecia em casa. Dizia o varão:

— Quer que eu fique sorrindo pra todo mundo? Não tenho razão pra ficar demonstrando alegria! Você sabe: tenho pressão alta, colesterol alto, diabetes. Tenho tudo quanto é doença! Agradecer a Deus, por qual motivo? Eu, hein!?

A mulher, envergonhada, ponderava com jeitinho carinhoso:

— Todo mundo tem problema. Já pensou se todos ficassem reclamando e maldizendo a vida?

Ele insistia:

— Sei, sei! Vai dizer que tem ser humano mais estropiado do que eu?

Eu permanecia totalmente em silêncio. De repente nossos olhares se cruzaram, o meu e o dele. Meio sem jeito, sabendo-se ouvido, a mim perguntou:

— O senhor concorda comigo?

Imediatamente, respondi:

— Eu posso falar. Também padeço de diabetes, hipertensão e um problema renal crônico. Melhor seria se não tivesse, é lógico! De qualquer forma agradeço e louvo a Deus pelo tempo que já vivi. Procuro me cuidar ingerindo alimentação adequada. Consigo viver bem com esses problemas de saúde. Já me adaptei. Há tantos dramas e doenças muito mais graves! Estamos no lucro! Tenha certeza disso.

Percebi que ele não gostara da minha explicação, mas o rosto da esposa estava radiante. Quem sabe, encontrara um assessor contra a rabugice e a murmuração do teimoso marido!

De repente, o metrô para numa estação, a porta se abre. Entra um cadeirante todo encurvado e entrevado. Um largo sorriso ostentava! A medalha de São Bento, em metal envelhecido no peito, destacava-se. Impossível ignorar! Era presumivelmente, um fervoroso católico. Entre os dedos da mão esquerda, um terço confirmava a suposição. Uma plaquinha com os dizeres “Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4, 13). Este versículo, na maioria das vezes, entendido erroneamente, como um poder absoluto para tudo conquistar em Deus, revelou-se fiel verdade ante as circunstâncias e a pessoa: Tudo posso SUPORTAR naquele que me fortalece. Nesse sentido, a Bíblia Ave Maria parece trazer a versão mais adequada: Tudo posso naquele que me conforta.

Logo mais, na outra estação, hora de eu desembarcar. Levantei-me e com o olhar direcionado ao interlocutor, me despedi: “Bom dia!” Ele envergonhado balbuciou com a voz um tanto quanto abafada pela máscara:

— O senhor tem toda a razão! Bom dia!

A esposa dele me sorriu e disse: “Vá com Deus! Obrigada pelas suas palavras, viu?”

A narrativa assim termina. Nenhuma palavra a mais é necessária.
Se quiser completar o que já está completo…

“Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo.” (I Tessalonicenses 5, 18)

Separamos outros artigos que talvez possa interessar

14 respostas em “Tudo é graça!”

Quando ouço alguém murmurar e lamentar sobre as dificuldades da vida não tenho como não lembrar de uma frase que para mim virou um “ensinamento e inspiração” de meu amado e eterno avô materno: “Filho, a vida é dura….pra quem é mole!”. Superou todas as dificuldades que a vida lhe impôs, sem reclamar de nada e sempre vivenciando o lado bom da vida fortalecido pela fé cristã que nunca abandonou. Meu avô paterno, igualmente amado e saudoso, também nunca reclamou de nada, mesmo com as prováveis dores que suportou. Pai, seu exemplo de força e fé é familiar. Parabéns e continue assim!

Irineu , belíssimo texto!
Você com muita sabedoria, mostrou a necessidade de encarar a vida com gratidão mesmo em situação de tribulações!
É para acentuar o seu parecer surge o cadeirante como que para elucidar aquela verdade.
Com certeza foi tudo providencial !
Parabéns, que Deus o abençoe e proteja, meu sobrinho !
Um abraço com carinho

O mundo ainda “jaz” na ignorância. Graças a Deus ainda existem pessoas de paz; você Irineu foi ali ponte pra fazer aquele casal pensar melhor daqui pra frente. Meu abraço e conte com minha oração.

Que experiência linda! A esposa devia orar pedindo conversão para o marido rabugento, e o Senhor enviou logo dois anjos para dar testemunho de louvor e gratidão, primeiro o amigo Irineu com suas palavras certeiras que sem saber já preparava o segundo testemunho que não precisou de palavras!!
Nada a acrescentar !!
Grande abraço

Caro amigo Irineu, murmurar, reclamar infelizmente é o que vivenciamos no dia a dia. Como relatado por você encontramos pessoas com maiores dificuldades sorrindo e esquecendo suas limitações e dando graças e até mesmo motivando outras pessoas com sua alegria de viver e superação.
Vamos agradecer a Deus sempre e lamentar menos.
E nosso dever e salvação!
Deus te abençoe amigo.

Caro Irineu, que experiência interessante .
O resmungão, ao te perguntar se tinha razão, talvez já estivesse procurando alguém com uma resposta convincente. Ele estava com ” sorte ” , e te encontrou. Você pode ter mudado o rumo de pelo menos duas vidas, a dele e da companheira.
Parabéns!!!! Você foi corajoso,pois nunca sabemos a reação de quem é contestado.
Abraço

Para quem tem cegueira, nada é alegria. “Que você veja, disse Jesus”!
Com olhos bem abertos, no corpo e na alma, damos graças a Deus por tudo o que nos dá. Faz parte do plano de vida para cada um de nós. Infelizmente nem sempre sabemos aproveita-lo.

Caro amigo Irineu disseste e relatou com muita propriedade o lado positivo da vida sem murmúrios. Quando se tem alguma coisa na saúde que possa lhe remoer melhor seria realmente olhar para trás ou para frente e constatar que outras pessoas têm muitas vezes maiores problemas que os nossos. Estimo saber que você edifica com o seu testemunho de fé e amor o mais sublime da vida que se traduz na vontade de ser sempre solidário com o próximo. Você é ungido por selecionar sempre palavras com grande sapiência. Forte abraço.

Olá meu amigo! Espero q esteja bem. Coincidência, hoje eu li esse capítulo da bíblia, Filipense 4. Leio a biblia todos os dias, traz paz e conforto para alma. Temos que ser gratos e confiantes em Deus, sempre, mesmo nas tribulações. Um abraço carinhoso 💖

Perfeito! Nada a acrescentar.
“Tudo posso naquele que me fortalece.” Sábias palavras que confortam na medida exata de nossa fé!

Murmurar é um vício que além de chato não produz boa energia. Mas tem como reduzi-lo a medida q passe agradecer pelo que és, assim sentirá a viva vida em você. Basta trocar o murmúrio por um ato de amor e agradecimento. IRINEU vc é especial em tocar no coração. Grande abraço

“Em todas as circunstâncias dai graças a Deus”…
Enquanto lia esse belo texto, não tirava o pensamento do meu esposo, que tem a murmuração cravada dentro dele.
Um dia, no meu grupo de oração, preguei essa passagem bíblica, nesse dia ele fora ao grupo…
Ao chegarmos em casa, me disse: vc estava direcionando tudo pra mim ?
Olhei pra ele, sorrindo:
-Se vc se identificou, tome posse 🙏

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.