Flagrante da vida cotidiana

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on print
Areopago-Irineu-FLAGRANTE
Você pode também escutar esta crônica na voz de “Gilberto Macedo”

— O senhor sabe o que é pior – artrite ou artrose? (perguntou-me de chofre um funcionário do condomínio)
— Acho que os dois trazem muita dor, mas a artrite é inflamação e pode passar, enquanto artrose é mais complicado, pois é algo crônico, persistente. Como não entendo, é melhor consultar os médicos que moram neste condomínio!
— O senhor “tá” certo! Só sei que a dor é terrível!
— Nenhuma dor é coisa boa, significa que tem algo que não está funcionando bem! É coisa da idade!

Rimos e cada qual foi ao seu destino: Ele à portaria e eu para tomar o elevador para chegar ao lar, doce lar.

Depois de quase um mês, vi-me acometido de uma inflamação no peritônio (peritôneo ou peritoneu), provavelmente causada pelo cateter implantado para a diálise peritoneal.

O enfermeiro da Home Care vinha religiosamente às 17h aplicar em mim dois antibióticos. Prescritas dez doses, de 48 em 48 horas.

Da penúltima vez, o clima estava frio, ele teve dificuldade de localizar a veia que parecia fugir da agulha.

Da última vez ele chegou radiante: “Que calor maravilhoso. O senhor vai ver a beleza da veia saltar aos olhos”.

Amarrou aquele elástico no braço e exclamou: “Viu só?! Uma bênção! Facilita o trabalho do enfermeiro. Da vez passada nada aparecia. É que a gente estuda, conhece o corpo, aprende o caminho e, então, vai na certeza! Só que mesmo assim, de vez em quando a gente demora para acertar. Precisa ser cuidadoso pro paciente não sofrer. A gente cuida do ser humano. Cada um reage de um jeito diferente. E precisamos conhecer a pessoa só de bater o olho, entendeu?”

Concordei, aproveitei e perguntei: “Esses antibióticos dão sono?” Eu vivia sonolento de uma forma anormal. Na hora, ele respondeu de pronto: “Não! Nenhum antibiótico dá sono. Eles estão lá dentro combatendo as bactérias o tempo todo. Não podem ser interrompidos. Lutam até ter a certeza de que as bactérias foram eliminadas.”

Riu e disse: “Sono deve ter outra causa. Procure observar do que o senhor está tentando fugir!” e deu um sorriso maroto.

Didaticamente explicou a atuação do medicamento injetável.

“É preciso conhecer o caminho para encontrar o ponto certo. Para isso se estuda a anatomia do corpo todo. Mesmo que não seja aparente a veia procurada, pelo conhecimento, sei a sua localização, mesmo que não seja saliente”.

Pensei n’Aquele que disse: Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14,6). Se a gente não conhecer o Caminho, nunca saberá o ponto certo, não terá sentido a Verdade que liberta e jamais desfrutaremos da Vida em abundância que Ele veio nos trazer. Para isso importante conhecer Jesus de Nazaré, seus ensinamentos e principalmente o significado e os aspectos envolvidos na sua morte, paixão, crucificação e a ressurreição.

Continuou o enfermeiro, demonstrando de forma elegante, os seus conhecimentos.

“A atuação dos antibióticos é radical, eliminando o mal por completo. Não pode ser interrompida.”

E este escriba, com o olhar teológico, leu assim:

A batalha espiritual que temos que travar, diariamente, é grande. Jamais pode ser interrompida sob pena de sofrer uma derrota e não mais conseguir se levantar. “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares”, conforme carta de Paulo aos Efésios, capítulo 6, versículo 12. Do trecho que fala da Armadura do Cristão.

São invisíveis aos olhos, mas estão atuantes para nos atazanar.

Importante combater continuamente, intensificando as “invocações e súplicas” até a completa extinção de todo o mal. Isto é: sempre!

Estava compenetrado nessas elucubrações, até que o enfermeiro disse: O senhor é bem paciente, não é? Fica só prestando atenção na gente e fala pouco! Muito esperto, hein?!

Apenas esbocei um leve sorriso.

Aprendi que “o silêncio é a oração dos sábios”. Treino a cada dia ouvir com atenção, não gastar palavras inúteis, para ser menos infeliz ou dizer palavras vãs.

Aluno atento a tudo que a vida ensina… o profissional de Enfermagem como professor. As suas lições, simples tais quais as parábolas de Jesus, eliminaram a complexidade toda envolvida na administração do fármaco e da sua atuação.

Transportando-o para a vivência cristã: importa estudar, conhecer a Palavra e vivenciá-la!

Para a saúde espiritual necessárias a prática e a observação contínuas, encarar o combate entre o bem e o mal dentro de nós mesmos, como permanente. Perigo que nos ronda.

Aprender com a postura dos antibióticos que não cessam de atuar enquanto persistir a infecção!

Separamos outros artigos que talvez possa interessar

14 respostas em “Flagrante da vida cotidiana”

Q Deus continue te iluminando e abençoando …
Viver um dia de cada vez, como deve ser, com sabedoria, esperança e muita fé…um abraço carinhoso 💖

Parabéns Irineu, gostei do texto.
Você sabe como ninguém aliar os fragrantes do cotidiano aos Ensinamentos de Cristo com uma leveza e simplicidade ímpar que nos conduz à uma boa reflexão
Siga em frente com as suas crônicas inteligentes e envolventes!

Parabéns Irineu, gostei do texto.
Você sabe aliar como ninguém os fragrantes do cotidiano aos ensinamentos de Cristo com uma leveza e simplicidade ímpar que nos conduz à uma boa reflexão.
Siga em frente com as suas crônicas inteligentes e envolventes!

Resumindo: -vou ficar com “um riso silencio ” onde o amor silencioso abre portas inexpugnáveis. Amigo Irmão Irineu obg; 3 palavras que ñ quero distância.

Aprender a desenvolver a paciência e a escuta é realmente bem difícil. Belíssima reflexão que nos alerta para os desafios diários que temos que enfrentar.

Sábias palavras Sr.Irineu.Aprendi muito com esse negócio que menos é mais. Coloco em prática todos os dias.Funciona muito bem. Que Deus abençoe o senhor.Abração

Sempre quando leio você un sorrisso da esperança vem em mim. Esse analogia que você fez, me coloca numa dimençao de escuta a mim mesmo para escutar os outros. E para escutar os outros é preciso escutar Deus que nos fala dentro do tempo e do espaço. E a fé vai ser um elemento que nos ajudará a vencer a luta tanto espiritual como corporal. As suas experiências edifica a minha fé. Obrigado pai e parabéns pela experiência.

Texto muito bom, é uma pena q a gente aprende a ouvir mais qndo podetia ter exercitado em outros tempos. Porém de qualquer forma sempre há tempo de aprendermos. Como sempre td q vêem de vc Irineu é pura reflexão para a gente.
Parabéns e obrigado.

Com o tempo a gente aprende na prática que o silêncio é de ouro. Mais importante do que falar é dizer. Que ouvir, mais do que falar, é o segredo.

Muito boa a analogia entre a função e aplicação do antibiótico em um corpo adoecido, com a nossa luta diária da fé, através da oração, para combater os inimigos espirituais que nos atormentam. A vida é feita de aprendizados e ensinamentos, como os refletidos no texto. Parabéns mais uma vez!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *